Family Heart

Scroll down to see some of my work

FAMÍLIA DO CORAÇÃO

Era uma vez um caracol que vivia na Floresta Encantada. Passava os dias muito triste, dentro da carapaça, com o coração partido, pois vivia só. Num passeio com os seus pais perdeu-se… Ainda hoje continuam as buscas.
Num bonito dia de sol, um elefante ouviu um gemido vindo de um tufo de relva. Aproximou-se e foi ver o que se passava. Viu, então, o caracol que, tristemente, lhe contou a sua história e lhe pediu ajuda:
- Tu, que és tão grande, podes levar-me à procura da minha família?
- Posso! Eu quero ajudar-te. Entretanto, queres ficar a viver com a minha família? – propôs o elefante.
- Eu gostava – respondeu o caracol. – Mas vocês são tão grandes e pesados… tenho medo!
O caracol estava infeliz. Não sabia o que fazer! Enquanto passeava encontrou a girafa Girafina que lhe perguntou o que tinha. Este contou-lhe que tinha perdido os pais na Floresta Encantada e a girafa Girafinadisse-lhe para olhar à sua volta e ver a enorme felicidade que existia por toda a Natureza! O caracol assim fez e avistou vários sorrisos… Tudo era feliz naquele admirável lugar!
- Realmente, estou a ser injusto com a minha própria vida! Com tanta beleza à minha volta, e eu não a aproveito! - disse o caracol.
- Vês, como te sentes mais aliviado! – exclamou a Girafina.
- Mas, mesmo aliviado continuo a sentir saudades dos abracinhos da minha mãe e do colo fofinho do meu pai…
- Não te preocupes, irás ter os teus miminhos em breve. Prepara-te, a viagem vai ser longa!
Andaram, correram sem descansar pela floresta fora. Passaram por pesados e grandes rinocerontes com ar ameaçador. Viram empoleirados nas árvores, macacos que ocupam o dia a troçar dos restantes bichos da floresta, pássaros coloridos e alegres e tantos outros animais… Até que ao longe avistaram um abrigo. Aproximaram-se e viram uma tabuleta que dizia: “Instituição de acolhimento para animais”. Parecia mentira! 
-Girafina, pára aí! Acho que aqui vai ser a minha nova casa…
Entraram e aí foi muito bem acolhido por todos, especialmente pelo sapo Saltitão e pela D. Saltarica que não tinham filhos. Girafina, ao ver que o seu amigo estava bem, despediu-se com um sorriso lá das alturas e foi para junto dos seus. 




Ilustração de Roberto Weigand doada para a Ajudaris, de Portugal, uma associação particular de carácter social e humanitária, que promove a inclusão social.

Você pode curtir também:

Back to Top